Boa tarde, hoje é dia 19/10 e são
Em Taió, +
Prefeito e secretária de educação falam do fechamento de escolas

Publicado em: 13/10/2017 09:47:07 - Por Tatiana Carolina
PUBLICIDADE

Na tarde desta quarta-feira (11), em uma coletiva de imprensa, a Prefeitura de Joaçaba, através do prefeito Dioclésio Ragnini, da secretária de Educação, Marilena Detoni e demais secretários municipais apresentaram um projeto de readequação e reestruturação da educação do município.


De acordo com o prefeito, uma educação de qualidade está pautada desde a formação do professor até a infraestrutura, passando pela gestão escolar e questão salarial e, é nisso que a Administração Municipal tem se baseado para promover um trabalho competente.


“Atualmente a Prefeitura garante o pagamento da folha salarial para os 337 professores que atuam na educação municipal. Para que tenhamos um ensino de qualidade, é necessário a adoção de medidas, que num primeiro momento podem parecer impopulares porque acabam impactando na vida de famílias que têm filhos.


Neste momento, vejo que o caminho é a readequação das escolas municipais para garantia da qualidade. Não estou aqui falando de economia, mas de investimento”, afirmou Dioclésio. 
A Administração Municipal ressalta que para que este investimento aconteça, é imprescindível algumas mudanças que visam o bem coletivo.


“Para 2018, queremos manter o quadro efetivo, possibilitando a formação continuada, dando ênfase para a aprendizagem do aluno, oportunizando oficinas no contraturno e no tempo integral como judô, artesanato, literatura, xadrez, futsal, sustentabilidade, música e dança, além das aulas de reforço em português e matemática do 1º ao 9º ano”, afirmou o prefeito.


Atualmente, Joaçaba tem 1826 alunos do Ensino Fundamental para 128 professores efetivos e 62 ACT’s, totalizando 154 professores. Uma média de 10 alunos para cada professor. Na educação infantil tem119 professores efetivos e 28 ACT’s, com 647 alunos nas creches e 453 alunos nos Pré-Escolares, totalizando 1.100 alunos.


“Acredito no quadro de professores que temos para manutenção da qualidade. São bons profissionais que precisam estar em constante formação a fim de acompanhar as tendências do século XXI”, afirmou a Secretária de Educação.


Além da readequação do ensino fundamental, a Prefeitura quer realizar a abertura de mais turmas para as creches municipais, com oferta de 90 vagas para o ano de 2018. “Estamos abertos ao diálogo. Em todo este processo, um dos aspectos que se pode enfatizar é a transparência, a ética, a legalidade.


Nada do que está sendo proposto está sendo imposto. Demos a oportunidade de sermos questionados, de haver novas proposições que atendam ao que o projeto contém, ou seja, aumentar o número de alunos por turma, não ultrapassando o que está posto na legislação vigente”, falou o prefeito.


A Administração Municipal afirma que o fechamento da Escola Municipal Anita Lopes Vieira, que atende atualmente no sistema multisseriado (ou seja, uma professora atende Pré Escolar 1 e 2 com 9 alunos, outra professora atende 1º e 2º ano, 1º com 10 alunos e 2º ano com 7 alunos, outra professora atende 3º, 4º e 5º ano, 3º ano com 11 alunos, 4º ano com 6 alunos e 5º ano com 4 alunos), são ao todo 47 crianças, sendo 21 da comunidade e 26 de bairros de nossa cidade (Vila Remor, Jardim das Hortênsias, Lindóia), de forma nenhuma representa a perda de identidade deste Distrito ou de sua força perante a comunidade.


“Nossa intenção é que no espaço físico seja colocado em prática projetos que visem à sistematização do trabalho rural, a formação cultural”, disse o prefeito. 
Com relação ao fechamento da Escola Municipal Frida Regensburger, o prefeito Dioclésio afirma que se dá em função do número de alunos atendidos, da questão da acessibilidade que precisa ser regulamentada em função da legislação.


Sabemos o quanto esta escola tem qualidade no seu grupo de professores e gestora. "Foi dado a oportunidade para que a APP possa trazer mais alunos para a escola, o que possibilitaria a manutenção da mesma aberta. Mais uma vez, colocamos que o diálogo se fez presente”, afirmou Dioclésio.


Já na Escola Municipal Nossa Sra. de Lourdes, a Prefeitura afirma que será feito apenas um reordenamento, com os anos finais sendo distribuídos para outras escolas, possibilitando a abertura de duas turmas para creche, já que há uma procura muito grande neste local, além da permanência do funcionamento da Educação Infantil e Anos Iniciais.


O prefeito e a secretária afirmam que estão abertos ao diálogo e que as escolas poderão apresentar propostas até o início da próxima semana, desde que as mesmas se adequem ao projeto da educação do município. Lembrando que estas adequações já fazem parte de um projeto muito maior, que é a escola única.


Diário Rio do Peixe 

Compartilhe o link:
Radar Alto Vale © Copyright 2013 - 2015 - Radar Alto Vale não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos citados.
A opinião dos colaboradores e dos leitores não necessariamente representa a opinião do Radar Alto Vale.WLive! Soluções Web