Bom dia, hoje é dia 25/06 e são
Em Taió, +
16 CASOS DA DOENÇA MÃO-PÉ-BOCA JÁ FORAM CONFIRMADOS EM RIO DO SUL

Publicado em: 08/04/2019 13:13:50 - Por Luis Carlos Radar
PUBLICIDADE

16 crianças estão afastadas dos Centros de Educação Infantil de Rio do Sul, por terem sido diagnosticadas com a doença mão-pé-boca. A quantidade maior de crianças com a doença, são do Centro de Educação Infantil (CEI) Adelaide Ledra, no bairro Santana, onde oito crianças foram contaminadas pelo vírus.


De acordo com a diretora do CEI, Elaine Cristina Budag, além dos oito casos confirmados na unidade, três também foram afastadas por terem suspeitas da doença. “As crianças que identificamos que estavam com bolinhas ou na boca, ou na mão, nós já chamamos os pais e eles imediatamente levaram as crianças ao médico e já afastaram.


Foram oito crianças confirmadas e três casos suspeitos que também se afastaram, mas os pais ainda não deram retorno se foi realmente o mão-pé-boca”. 
Ela contou ainda que o Centro está funcionado e que que foram tomados todos os cuidados com a higiene da unidade. Mesmo assim, no fim de semana, será feito mais uma vez a limpeza.


“Nós tomamos todos os cuidados de higiene das salas e dos brinquedos que as crianças usam, tudo feito com álcool e água sanitária. Mas é um vírus, então por mais que a gente tome todos os cuidados, as crianças podem acabar contraindo a doença pela saliva. Nossas crianças que pegaram a doença são todas pequenas, de um a dois anos, então nossa parte estamos fazendo mas às vezes não tem como evitar o contato entre eles”.


A assessoria de imprensa da Prefeitura de Rio do Sul informou que um pediatra da Secretaria de Saúde fez o atendimentos às crianças e as recomendações aos pais de maneira individualizada.


A Vigilância Sanitária descartou a hipótese de epidemia e manteve as atividades normalmente nas unidades. A recomendação é que se os pais identificarem casos semelhantes, que não levem as crianças para a escola e procurem uma unidade de saúde.


Sobre a mão-pé-boca


A doença é causada por Enterovírus, que habitam o sistema digestivo. É uma infecção viral e altamente contagiosa. A síndrome é mais frequente em crianças menores de cinco anos, mas também pode afetar adultos. O nome vem justamente pelas lesões que a síndrome causa na pele. São erupções nos pés, e nas mãos e feridas no interior da garganta, podendo até ser confundido com aftas.


A doença é benigna e desaparece espontaneamente após alguns dias sem causar nenhum tipo de complicação. O diagnóstico é clínico, baseado nos sintomas, localização e aparência das lesões. Os primeiros sintomas costumam ser dor de garganta e febre alta. Mal-estar e perda do apetite também são frequentes.


As lesões da boca começam como pontos avermelhados, que se transformam em pequenas bolhas e posteriormente em úlceras dolorosas, semelhantes às aftas comuns, e surgem na língua, nas partes internas dos lábios e bochechas e no palato (céu da boca).


Rádio Atitude Dona Emma

Compartilhe o link:
Radar Alto Vale © Copyright 2013 - 2015 - Radar Alto Vale não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos citados.
A opinião dos colaboradores e dos leitores não necessariamente representa a opinião do Radar Alto Vale.WLive! Soluções Web