Bom dia, hoje é dia 25/03 e são
Em Taió, +
Acusado de homicídio em Pouso Redondo é solto

Publicado em: 14/12/2018 07:17:40 - Por Luis Carlos Radar
PUBLICIDADE

Uma determinação da juíza Juliana Andrade da Silva Rodrigues, revogou a prisão temporária do homem que é acusado de ter esfaqueado Rodrigo Lopes de Souza durante uma discussão no dia 28 de outubro em Pouso Redondo.


Segundo os autos do processo, Ricardo Valente, recebeu o direito de responder em liberdade enquanto outros fatos sobre o crime são investigados, como o envolvimento de mais pessoas na ação, que foi denunciado em áudios juntados ao processo.


Ricardo teria golpeado Rodrigo por três vezes com uma faca e mesmo com o socorro rápido, a vítima acabou morrendo. O acusado foi preso preventivamente após o crime e estava no Presídio Regional.


Segundo o documento do Ministério Público (MP), a defesa de Ricardo solicitou a complementação da perícia, a fim de comprovar qual foi a arma utilizada na prática do crime, já que duas facas foram apreendidas na investigação, as quais pertenceriam supostamente ao réu e ao filho da vítima.


A esposa da vítima, Neiva Duemes, relatou que está indignada com a soltura e afirma que teme pelos filhos. “


Uma coisa que eu não consigo acreditar, tô desde domingo sem dormir direito. Uma coisa que a gente nunca esperou é que ele seria solto. Eu imaginei que, ele tirando a vida de um pai de seis filhos, que foi lá simplesmente esfaqueou meu marido e além disso jogou a faca no pneu do carro que estava socorrendo meu marido, nunca seria solto. Eu não consigo entender como a justiça fez esse papel de soltar alguém como ele”, conta Neiva.


No processo ainda é solicitado esclarecimentos de Mauro Lopes Santana, citado como “traidor” pela vítima, em áudios de Whatsapp, encaminhados por Neiva no dia do fato à sogra do acusado. Nas gravações ouve-se Rodrigo dizer:


“Traição do Mauro, nem homem é. Vou pegar o Luiz na sua casa e o Mauro quando tiver no bar sozinho. Vou amanhã mesmo. Ele tá assinando a sentença dele”.


O MP solicitou a investigação da polícia dos nomes citados no prazo máximo de 30 dias.


A defesa do réu foi quem formulou o pedido de revogação de prisão preventiva, sustentando, que até o momento não existe laudo pericial que comprove a arma do crime e a propriedade dela e alegando que há também o envolvimento de uma terceira pessoa ainda não identificada.


Os áudios apresentados pela defesa, a princípio, apontam que no dia do crime, a vítima estaria demonstrando comportamento agressivo e que os filhos de Rodrigo, juntamente com pai, teriam ido, por vontade própria, ao local do atrito armados com facas.


A juíza determinou que as testemunhas e acusados sejam ouvidos novamente e marcou a audiência para dia 3 de abril de 2019. Ricardo agora terá restrições e deve seguir medidas cautelares como o comparecimento mensal obrigatório ao Juízo para informar e justificar suas atividades e comparecimento a todos os atos do processo.


Também está proibido de acessar e frequentar bares, boates, bailões, danceterias e estabelecimentos similares. Ele fica também proibido de se ausentar da comarca onde reside, por mais de 8 dias consecutivos, sem autorização judicial.


Relembre o caso


Rodrigo Lopes de Souza, de 39 anos, morreu no dia 28 de outubro após ser esfaqueado durante uma briga. A confusão, que envolveu várias pessoas aconteceu em uma rua no bairro Boa Vista, em Pouso Redondo.


A briga foi registrada em vídeos, que foram compartilhados na internet. Nas imagens é possível ver os dois discutindo e pessoas tentado separá-los.


104,7

Compartilhe o link:
Radar Alto Vale © Copyright 2013 - 2015 - Radar Alto Vale não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos citados.
A opinião dos colaboradores e dos leitores não necessariamente representa a opinião do Radar Alto Vale.WLive! Soluções Web